22.4. Exportando sistemas de arquivos manualmente

Se não você deseja usar o YaST, verifique se os sistemas a seguir podem ser executados no servidor NFS:

Para que esses serviços sejam iniciados pelos scripts /etc/init.d/portmap e /etc/init.d/nfsserver quando o sistema for inicializado, digite os comandos insserv /etc/init.d/nfsserver e insserv /etc/init.d/portmap. Defina também quais sistemas de arquivos devem ser exportados para quais hosts do arquivo de configuração /etc/exports.

Para que cada diretório possa exportar, uma linha é necessária para configurar as máquinas que podem acessar esse diretório com determinadas permissões. Todos os subdiretórios desse diretório também são automaticamente exportados. As máquinas autorizadas são normalmente especificadas com seus nomes completos (incluindo o nome de domínio), mas é possível usar curingas como * ou ? (que se expandem da mesma forma que o shell Bash). Se nenhuma máquina for especificada aqui, qualquer máquina poderá importar esse sistema de arquivos com as permissões fornecidas.

Configure as permissões entre colchetes após o nome da máquina para o sistema de arquivos a ser exportado. As opções mais importantes são mostradas na Tabela 22.1, “Permissões para sistema de arquivos exportados”.

Tabela 22.1. Permissões para sistema de arquivos exportados

opção

significado

ro

O sistema de arquivos é exportado com permissão Apenas Leitura (padrão).

rw

O sistema de arquivos é exportado com permissão leitura-gravação.

root_squash

Isso garante que o usuário root de uma máquina importada não possua permissões root nesse sistema de arquivos. Isso pode ser feito designando o ID de usuário 65534 a usuários com o ID 0 (root). Esse ID de usuário deve ser configurado como nobody (que é o padrão).

no_root_squash

Não designa o ID de usuário 0 ao ID de usuário 65534, mantendo as permissões de root válidas.

link_relative

Converte links absolutos (os que iniciam com /) em uma seqüência de ../. Isso só terá utilidade se todo o sistema de arquivos de uma máquina estiver montado (padrão).

link_absolute

Os links simbólicos permanecem intactos.

map_identity

Os IDs de usuário são exatamente os mesmos no cliente e no servidor (padrão).

map_daemon

Cliente e servidor não possuem IDs de usuário correspondentes. Isso faz com que o nfsd crie uma tabela de conversão para IDs de usuário. O daemon ugidd é necessário para que isso funcione.

Seu arquivo exportações talvez fique parecido com o Exemplo 22.1, “/etc/exports”. /etc/exports é lido por mountd e nfsd. Se você fizer mudanças nesse arquivo, reinicie mountd e nfsd para que elas sejam efetivadas. Isso pode ser feito facilmente com o rcnfsserver restart.

Exemplo 22.1. /etc/exports

#
# /etc/exports
#
/home            sun(rw)   venus(rw)
/usr/X11         sun(ro)   venus(ro)
/usr/lib/texmf   sun(ro)   venus(rw)
/                earth(ro,root_squash)
/home/ftp        (ro)
# End of exports