1.7. Configurações de instalação

Após uma análise completa do sistema, o YaST apresenta sugestões viáveis sobre todas as configurações de instalação. As opções que algumas vezes precisam de intervenção manual na maioria das situações de instalação comum são apresentadas na guia Visão Geral. Encontre mais opções especiais na guia Especialista. Após configurar qualquer um dos itens apresentados nessas caixas de diálogo, você retornará sempre à janela de configurações, que é atualizada de acordo com essas configurações. As configurações individuais serão discutidas nas seções a seguir.

Figura 1.1. Configurações de instalação

Configurações de instalação

1.7.1. Particionamento

Geralmente, o YaST propõe um esquema de particionamento razoável que pode ser aceito sem mudanças. O YaST também pode ser usado para personalizar o particionamento. Esta seção descreve as etapas necessárias.

1.7.1.1. Tipos de partição

Cada disco rígido possui uma tabela de partições com espaço para quatro entradas. Uma entrada da tabela de partições pode corresponder a uma partição primária ou estendida. No entanto, somente uma entrada de partição estendida é permitida.

Uma partição primária consiste simplesmente em uma faixa contínua de cilindros (áreas de disco físico) atribuídas a um determinado sistema operacional. Somente com participações primárias, você estaria limitado a quatro partições por disco rígido, pois mais partições não se encaixariam na tabela de partições. Esta é a razão pela qual partições estendidas são usadas. As partições estendidas também são faixas contínuas de cilindros de disco, mas uma partição estendida pode ser subdividida em partições lógicas. Partições lógicas não requerem entradas na tabela de partições. Em outras palavras, uma partição estendida é um recipiente para partições lógicas.

Se você precisar de mais de quatro partições, crie uma partição estendida como a quarta partição ou partição anterior. Essa partição estendida deve segmentar a faixa inteira do cilindro livre restante. Em seguida, crie várias partições lógicas dentro da partição estendida. O número máximo de partições lógicas é 15 em discos SCSI, SATA e Firewire, e 63 em discos (E)IDE. Não importa o tipo de partição usada para Linux. Partições primárias e lógicas funcionam de forma satisfatória.

[Tip]Discos rígidos com um rótulo de disco GPT

Em arquiteturas que usam o rótulo de disco GPT, o número de partições primárias não é restrito. Conseqüentemente, não há partições lógicas neste caso.

1.7.1.2. Espaço em disco necessário

O YaST normalmente propõe um esquema de particionamento razoável com espaço em disco suficiente. Se você quiser implementar o seu próprio esquema de particionamento, considere as recomendações a seguir a respeito dos requisitos para os diferentes tipos de sistemas.

Sistema mínimo: 500 MB

Nenhuma interface gráfica (Sistema X Window) está instalada, o que significa que somente os aplicativos de console podem ser usados. Além disso, apenas uma seleção de software muito básica está instalada.

Sistema mínimo com interface gráfica: 700 MB

Ele inclui o Sistema X Window e alguns aplicativos.

Sistema padrão: 2,5 GB

Ele inclui um ambiente moderno de área de trabalho, como KDE ou GNOME, e também fornece espaço suficiente para suítes de aplicativos grandes, como OpenOffice.org e Netscape ou Mozilla.

As partições a serem criadas dependem do espaço disponível. A seguir há algumas diretrizes de particionamento básicas:

Até 4 GB:

Uma partição para o espaço de troca e uma partição raiz (/). Neste caso, a partição raiz deve permitir esses diretórios, que freqüentemente residem em suas próprias partições, se mais espaço estiver disponível.

4 GB ou mais:

Uma partição de troca, uma partição raiz (1 GB) e uma partição de cada para os seguintes diretórios conforme o necessário: /usr (4 GB ou mais), /opt (4 GB ou mais) e /var (1 GB). Se você não deseja ter partições separadas para esses diretórios, adicione o espaço em disco sugerido à partição raiz. O restante do espaço disponível pode ser usado para /home.

Dependendo do hardware, também pode ser útil criar uma partição de boot (/boot) para manter o mecanismo de boot e o kernel do Linux. Essa partição deve estar localizada no início do disco e deve ter, no mínimo, 8 MB ou um cilindro. Como regra geral, crie sempre essa partição se ela tiver sido incluída na proposta original do YaST. Se você não estiver seguro sobre isso, crie uma partição de boot por precaução.

Esteja ciente de que alguns programas (a maioria comerciais) instalam seus dados em /opt. Portanto, crie uma partição separada em /opt ou torne a partição raiz grande o suficiente. KDE e GNOME também são instalados em /opt.

1.7.1.3. Particionando com o YaST

Quando você seleciona o item de particionamento na janela de sugestão pela primeira vez, a caixa de diálogo de particionamento do YaST exibe as configurações de partição como propostas no momento. Aceite essas configurações atuais como estão ou mude-as antes de continuar. Outra opção é descartar todas as configurações e iniciar a partir do zero.

Nada será mudado na configuração do particionamento se você selecionar Aceitar Proposta. Se você selecionar Configuração de Partição de Base Nessa Proposta, o Particionador Expert será aberto. Ele permite ajustar cada detalhe da configuração da partição. Essa caixa de diálogo será explicada na Seção 2.9.5, “Particionador”. A configuração original como proposta pelo YaST é oferecida nessa caixa de diálogo como ponto de partida.

Selecione Criar Configuração de Partição Personalizada abre a caixa de diálogo para seleção de disco rígido. Use a lista para escolher entre os discos rígidos existentes no sistema. O SUSE Linux será instalado no disco selecionado nesta caixa de diálogo.

A próxima etapa é determinar se o disco inteiro deve ser usado (Use o Disco Rígido Inteiro) ou se qualquer partição existente (se disponível) deve ser usada para a instalação. Se um sistema operacional Windows for encontrado no disco, você será solicitado a informar se deseja apagar ou redimensionar a partição. Antes de fazer isso, leia a Seção 1.7.1.4, “Redimensionando uma partição Windows”. Se desejar, vá para a caixa de diálogo Particionador Expert para criar uma configuração de partição personalizada como descrito na Seção 2.9.5, “Particionador”.

[Warning]Usando o disco rígido inteiro para a instalação

Se você escolher Use o Disco Rígido Inteiro, todos os dados existentes no disco rígido serão completamente apagados posteriormente, durante o processo de instalação e, após esta etapa, estarão perdidos.

Durante a instalação, o YaST verifica se o espaço em disco é suficiente para a seleção de software feita. Caso não seja, o YaST muda a seleção de software automaticamente. A caixa de diálogo da proposta exibe um aviso para informá-lo sobre isso. Desde que haja espaço em disco suficiente disponível, o YaST simplesmente aceita as configurações e particiona o disco rígido de acordo com essas configurações.

1.7.1.4. Redimensionando uma partição Windows

Se um disco rígido com uma partição Windows FAT ou NTFS tiver sido selecionado como o destino da instalação, o YaST oferece a opção de apagar essa partição ou diminuí-la. Dessa forma, você pode instalar o SUSE Linux mesmo se não houver espaço suficiente no disco rígido naquele momento. Essa funcionalidade é especialmente útil se o disco rígido selecionado contiver somente uma partição Windows que abranja o disco rígido inteiro. Algumas vezes, temos este caso em computadores nos quais o Windows está pré-instalado. Se o YaST identificar que não há espaço suficiente no disco rígido selecionado, mas que poderá haver espaço se uma partição Windows for apagada ou diminuída, será apresentada uma caixa de diálogo na qual você pode escolher uma dessas opções.

Figura 1.2. Opções possíveis em partições Windows

Opções possíveis em partições Windows

Se você selecionar Deletar o Windows Completamente, a partição Windows será marcada para ser apagada e o espaço será usado para a instalação do SUSE Linux.

[Warning]Apagando o Windows

Se você apagar o Windows, todos os dados serão perdidos, sem possibilidade de recuperação, assim que a formatação for iniciada.

Para diminuir a partição Windows, interrompa a instalação e inicialize o Windows para preparar a partição a partir deste local. Embora essa etapa não seja absolutamente necessária para partições FAT, ela acelera o processo de redimensionamento e também o torna mais seguro. Essas etapas são vitais para partições NTFS.

Sistema de arquivos FAT

No Windows, execute primeiro o scandisk para verificar se a partição FAT não possui fragmentos de arquivos perdidos e links cruzados. Depois disso, execute o defrag para mover os arquivos para o início da partição. Isso acelera o procedimento de redimensionamento no Linux.

Se você otimizou as configurações de memória virtual no Windows para que um arquivo de troca contíguo seja usado com o mesmo limite de tamanho inicial (mínimo) e máximo, considere outra etapa. Com essas configurações do Windows, o redimensionamento pode dividir o arquivo de troca em muitas partes pequenas dispersas por toda a partição FAT. Seria necessário também que o arquivo de troca inteiro fosse movido durante o redimensionamento, o que tornaria o processo extremamente lento. Portanto, é útil desabilitar essas otimizações do Windows no momento e reabilitá-las após o redimensionamento ser concluído.

Sistema de arquivos NTFS

No Windows, execute o scandisk e o defrag para mover os arquivos para o início do disco rígido. Ao contrário do sistema de arquivos FAT, neste caso é necessário que você realize essas etapas. Caso contrário, a partição NTFS não poderá ser redimensionada.

[Important]Desabilitando o arquivo de troca do Windows

Se você opera o sistema com um arquivo de troca permanente em um sistema de arquivos NTFS, esse arquivo deve estar localizado no fim do disco rígido e deve permanecer lá independente do defrag. Portanto, talvez seja impossível diminuir a partição de modo suficiente. Nesse caso, desative temporariamente o arquivo de troca (a memória virtual no Windows). Após a partição ser redimensionada, reconfigure a memória virtual.

Depois dessas preparações, retorne à configuração de particionamento Linux e selecione Diminuir a Partição Windows. Após uma verificação rápida na partição, o YaST abre uma caixa de diálogo com uma sugestão de redimensionamento da partição Windows.

Figura 1.3. Redimensionando a partição Windows

Redimensionando a partição Windows

O primeiro gráfico de barras mostra quanto espaço em disco o Windows ocupa no momento e quanto espaço ainda está disponível. O segundo gráfico de barras mostra como o espaço deve ser distribuído após o redimensionamento, de acordo com a proposta atual do YaST. Consulte a Figura 1.3, “Redimensionando a partição Windows”. Aceite as configurações propostas ou use o controle deslizante para mudar o tamanho da partição (dentro de determinados limites).

Se você sair desta caixa de diálogo selecionando Próximo, as configurações serão armazenadas e você retornará à caixa de diálogo anterior. O redimensionamento real ocorre posteriormente, antes de o disco rígido ser formatado.

[Important]Sistemas Windows instalados em partições NTFS

Por padrão, as versões do Windows NT, 2000 e XP usam o sistema de arquivos NTFS. De forma diferente dos sistemas de arquivos FAT, os sistemas de arquivos NTFS só podem ser lidos no Linux. Isso significa que você pode ler os arquivos do Windows no Linux, mas não pode editá-los. Se você desejar o acesso de gravação aos dados do Windows e não precisar do sistema de arquivos NTFS, reinstale o Windows em um sistema de arquivos FAT32. Nesse caso, poderá ter acesso completo aos dados do Windows no SUSE Linux.

1.7.2. Software

O SUSE Linux contém vários pacotes de software para diversas finalidades de aplicação. Clique em Software na janela de sugestão para iniciar a seleção de software e modificar o escopo da instalação de acordo com as suas necessidades. Selecione suas categorias na lista no meio e consulte a descrição na janela da direita. Cada categoria contém vários pacotes de software que atendem à maioria dos requisitos para a categoria. Para obter uma seleção mais detalhada de pacotes de software a instalar, selecione Detalhes para alternar para o Gerenciador de pacotes do YaST. Consulte a Figura 1.4, “Instalando e removendo software com o gerenciador de pacotes do YaST”.

Figura 1.4. Instalando e removendo software com o gerenciador de pacotes do YaST

Instalando e removendo software com o gerenciador de pacotes do YaST

1.7.2.1. Mudando o escopo de instalação

Se você tiver necessidades específicas de software, modifique a seleção atual com o gerenciador de pacotes, que facilita bastante essa tarefa. O gerenciador de pacotes oferece diversos critérios de filtro para simplificar a seleção de vários pacotes no SUSE Linux.

A caixa de seleção do filtro está localizada na parte superior esquerda, abaixo da barra de menus. Após iniciar, o filtro ativo é Seleções. Esse filtro classifica os pacotes de programas pelo propósito do aplicativo, como aplicativos multimídia ou para escritório. Esses grupos estão relacionados na caixa de seleção do filtro. Os pacotes incluídos no tipo de sistema atual estão pré-selecionados. Clique nas caixas de seleção para marcar ou desmarcar seleções inteiras ou grupos para a instalação.

A parte direita da janela exibe uma tabela que relaciona os pacotes individuais incluídos na seleção atual. A coluna da tabela mais à esquerda mostra o status atual de cada pacote. Dois flags de status são especialmente relevantes para a instalação: Instalar (a caixa ao lado do nome do pacote está marcada) e Não Instalar (a caixa está vazia). Para selecionar ou anular a seleção de pacotes de software, clique na caixa de status até que o status desejado seja exibido. Outra opção é clicar com o botão direito do mouse na linha do pacote e acessar um menu popup que relaciona todas as configurações de status possíveis. Para obter mais informações sobre elas, leia a descrição detalhada deste módulo na Seção 2.3.1, “Instalando e removendo software”.

1.7.2.2. Outros filtros

Clique na caixa de seleção do filtro para ver os outros filtros possíveis. A seleção que está de acordo com Grupos de Pacotes também pode ser usada para a instalação. Esse filtro classifica os pacotes de programa por assuntos em uma estrutura de árvore à esquerda. Quanto mais você expande as ramificações, mais específica é a seleção de pacotes; os poucos pacotes são exibidos em uma lista de pacotes associados à direita.

Use Pesquisa para pesquisar um pacote específico. Isso é explicado em detalhes na Seção 2.3.1, “Instalando e removendo software”.

1.7.2.3. Dependências e conflitos de pacotes

Não é possível que você instale simplesmente qualquer combinação de pacotes de software. Os diferentes pacotes de software devem ser compatíveis. Caso contrário, eles podem interferir uns com os outros e causar conflitos que afetam o sistema como um todo. Portanto, pode ser que você veja alertas sobre dependências ou conflitos de pacotes não resolvidos após selecionar ou anular a seleção de pacotes de software nessa caixa de diálogo. Se você instalar o SUSE Linux pela primeira vez ou se você não compreender os alertas, leia a Seção 2.3.1, “Instalando e removendo software”, que oferece informações detalhadas sobre a operação do gerenciador de pacotes e um breve resumo da organização do software no Linux.

[Warning]Atenção

O software pré-selecionado para instalação é baseado em uma longa experiência, sendo geralmente adequado para as necessidades da maioria dos novos usuários e usuários domésticos avançados. Em geral, não há necessidade de mudar algo aqui. Entretanto, se você decidir selecionar ou anular a seleção de qualquer pacote, deve estar ciente das conseqüências. Observe especialmente qualquer aviso e evite anular a seleção de qualquer pacote do sistema básico.

1.7.2.4. Saindo da seleção do software

Quando estiver satisfeito com a seleção do software e quando todas as dependências ou conflitos de pacotes estiverem resolvidos, clique em Aceitar para aplicar as mudanças e sair do módulo. Durante o processo de instalação, as mudanças são registradas internamente e aplicadas posteriormente quando a instalação propriamente dita é iniciada.

1.7.3. Idioma

O idioma foi selecionado no início da instalação, como descrito na Seção 1.3, “Seleção de idioma”. No entanto, você pode mudar essa configuração aqui e também selecionar qualquer idioma adicional para instalar no sistema. Na parte superior desta caixa de diálogo, selecione o idioma primário. Este é o idioma que será ativado após a instalação. Selecione as opções para adaptar as configurações de teclado e fuso horário de acordo com o idioma primário, se desejar. Como opção, use Detalhes para definir o idioma para o usuário root. Há três opções:

somente ctype

O valor da variável LC_CTYPE no arquivo /etc/sysconfig/language é adotado para o usuário root. Isso define a localização das chamadas de função específicas do idioma.

sim

O usuário root possui as mesmas configurações de idioma que o usuário local.

não

As configurações de idioma para o usuário root não são afetadas pela seleção do idioma. Todas as variáveis locale não estarão definidas.

A configuração de Locale também pode ser definida explicitamente com Configuração Detalhada de Local.

A lista, na parte inferior da caixa de diálogo de idioma, permite a seleção de idiomas adicionais a serem instalados. Para todos os idiomas selecionados nessa lista, o YaST verifica se há algum pacote específico de idioma em qualquer pacote da seleção de software atual. Se houver, esses pacotes serão instalados.

Clique em Aceitar para concluir a configuração.

1.7.4. Sistema

Esta caixa de diálogo apresenta todas as informações de hardware que o YaST poderia obter sobre o computador. Selecione qualquer item na lista e clique em Detalhes para ver informações detalhadas sobre o item selecionado. Você também pode adicionar IDs de PCI aos drivers de dispositivo com esta caixa de diálogo.

1.7.5. Layout do teclado

Selecione o layout do teclado na lista. Por padrão, o layout corresponde ao idioma selecionado. Após mudar o layout, teste os caracteres que são especiais para o layout do idioma selecionado a fim de verificar se a seleção está correta. Se você deseja definir opções especiais em relação ao comportamento do teclado, clique em Configurações de Especialista. Há mais informações a respeito na Seção 2.4.10, “Layout do teclado”. Ao concluir, clique em Aceitar para retornar à caixa de diálogo de configurações de instalação.

1.7.6. Inicialização

Na instalação, o YaST propõe uma configuração de boot para seu sistema. Normalmente, você não precisa mudar essas configurações. No entanto, se você precisar de uma configuração personalizada, modifique a proposta do seu sistema.

Uma possibilidade é configurar o mecanismo de boot para usar um disquete de boot especial. Embora isso apresente a desvantagem de requerer que o disquete de boot esteja na unidade no momento da inicialização, o mecanismo de boot permanece intacto. Normalmente isso não deve ser necessário, porém, pois o YaST pode configurar o carregador de boot para inicializar outros sistemas operacionais existentes também. Outra possibilidade com a configuração é mudar o local do mecanismo de boot no disco rígido.

Para mudar a configuração de boot proposta pelo YaST, selecione Executando Boot para abrir uma caixa de diálogo na qual você pode mudar muitos detalhes do mecanismo de boot. Para obter informações, leia a Seção 9.3, “Configurando o carregador de boot com o YaST” (↑Referência). Somente usuários experientes devem mudar o método de boot.

1.7.7. Nível de execução padrão

O SUSE Linux pode ser inicializado em níveis de execução diferentes. Normalmente, não há necessidade de efetuar mudanças, mas se necessário, defina o nível de execução padrão com esta caixa de diálogo. Consulte a Seção 2.9.8, “Serviços do Sistema (Runlevel)” para obter informações sobre a configuração de nível de execução.

1.7.8. Fuso horário

Nessa caixa de diálogo, selecione sua região e o fuso horário nas listas. Durante a instalação, ambos são predefinidos de acordo com o idioma de instalação selecionado. Escolha entre Horário Local e UTC (GMT) em Relógio de Hardware Definido Como. A seleção depende de como o relógio de hardware do BIOS está definido na sua máquina. Se ele estiver definido como GMT, que corresponde a UTC, o seu sistema contará com o SUSE Linux para alternar automaticamente entre o horário padrão e o horário de verão. Clique em Mudar para definir a data e hora atuais. Ao concluir, clique em Aceitar para retornar à caixa de diálogo de configurações de instalação.

1.7.9. Iniciando a instalação

Após realizar todas as configurações de instalação, clique em Aceitar na janela de sugestão para iniciar a instalação. Confirme com Instalar na caixa de diálogo aberta. Geralmente, o tempo de instalação é de 15 a 30 minutos, dependendo do desempenho do sistema e do software selecionado. Assim que todos os pacotes estiverem instalados, o YaST será inicializado em um novo sistema Linux. Após essa etapa, você pode configurar o hardware e os serviços do sistema.