20.2. Configuração com o YaST

Você pode usar o módulo DNS do YaST para configurar um servidor DNS em sua rede local. Quando o módulo é iniciado pela primeira vez, um assistente é iniciado, solicitando que você tome algumas decisões básicas com relação à administração do servidor. A conclusão dessa configuração inicial produz uma configuração de servidor muito básica, que deve funcionar com aspectos essenciais. O modo de especialista pode ser usado para lidar com tarefas de configuração mais avançadas.

20.2.1. Configuração do assistente

O assistente consiste em três etapas ou caixas de diálogo. Nos locais apropriados das caixas de diálogo, você terá a oportunidade de inserir o modo de configuração de especialista.

  1. Quando você inicia o módulo pela primeira vez, a caixa de diálogo Configurações do Encaminhador, mostrada na Figura 20.1, “Instalação do servidor DNS: configurações do encaminhador”, é aberta. Decida se o daemon PPP deve fornecer uma lista de encaminhadores de chamada via DSL ou ISDN (O Daemon PPP Define os Encaminhadores) ou se você deseja fornecer a própria lista (Definir Encaminhadores Manualmente).

    Figura 20.1. Instalação do servidor DNS: configurações do encaminhador

    Instalação do servidor DNS: configurações do encaminhador
  2. A caixa de diálogo Zonas DNS consiste em várias partes e é responsável pelo gerenciamento de arquivos de zona, descrito na Seção 20.5, “Arquivos de zona”. Forneça um nome para uma nova zona em Nome da Zona. Para adicionar uma zona reversa, o nome deve terminar em .in-addr.arpa. Finalmente, selecione o Tipo de Zona (master ou escrava). Consulte a Figura 20.2, “Instalação do servidor DNS: Zonas do DNS”. Clique em Editar Zona para definir outras configurações em uma zona existente. Para remover uma zona, clique em Apagar Zona.

    Figura 20.2. Instalação do servidor DNS: Zonas do DNS

    Instalação do servidor DNS: Zonas do DNS
  3. Na caixa de diálogo final, é possível abrir as portas do serviço DNS no firewall ativado durante a instalação e decidir se o DNS deve ser iniciado. A configuração de especialista também pode ser acessada nessa caixa de diálogo. Consulte a Figura 20.3, “Instalação do servidor DNS: Finalizar Assistente”.

    Figura 20.3. Instalação do servidor DNS: Finalizar Assistente

    Instalação do servidor DNS: Finalizar Assistente

20.2.2. Configuração de especialista

Depois de iniciar o módulo, o YaST abre uma janela exibindo várias opções de configuração. A definição dessas opções resulta em uma configuração de servidor DNS com as funções básicas estabelecidas:

20.2.2.1. Iniciando o servidor DNS

Em Inicializar, defina se o servidor DNS deve ser inicializado juntamente com a inicialização do sistema ou manualmente. Para iniciar o servidor DNS imediatamente, selecione Iniciar Servidor DNS Agora. Para encerrar o servidor DNS, selecione Parar Servidor DNS Agora. Para gravar as configurações atuais, selecione Salvar Configurações e Reiniciar Servidor DNS Agora. É possível abrir a porta do DNS no firewall com a opção Abrir Porta no Firewall e modificar as configurações do firewall com Detalhes do Firewall.

20.2.2.2. Registro

Para definir o que o servidor DNS deve registrar e como fazê-lo, selecione Registro. Em Tipo de Log, especifique o local em que o servidor DNS deve gravar os dados de registro. Use o arquivo de registro /var/log/messages de todo o sistema selecionando Inserir no Registro do Sistema, ou especifique um arquivo diferente selecionando Registrar em Arquivo. Nesse caso, especifique também o tamanho máximo do arquivo em megabytes e o número de arquivos de registro a serem armazenados.

Outras opções estão disponíveis em Registro Adicional. A habilitação do recurso Registrar Todas as Consultas de DNS faz com que todas as consultas sejam registradas, caso em que o arquivo de registro pode ficar extremamente grande. Por essa razão, não é uma boa idéia habilitar essa opção para fins que não sejam de depuração. Para registrar o tráfego de dados durante as atualizações de zonas entre o DHCP e o servidor DNS, habilite a opção Registrar Atualizações de Zona. Para registrar o tráfego de dados durante uma transferência de zona de master para escrava, habilite a opção Registrar Transferência de Zonas. Consulte a Figura 20.4, “Servidor DNS: Registro”.

Figura 20.4. Servidor DNS: Registro

Servidor DNS: Registro

20.2.2.3. Adicionando uma Zona Escrava

Para adicionar uma zona escrava, selecione Zonas DNS, escolha o tipo de zona Escrava e clique em Adicionar.

Em Editor de Zona, em Servidor DNS Master, especifique o master no qual o escravo deve pesquisar seus dados. Para limitar acesso ao servidor, selecione um dos ACLs da lista. Consulte a Figura 20.5, “Servidor DNS: Editor de Zona Escrava”.

Figura 20.5. Servidor DNS: Editor de Zona Escrava

Servidor DNS: Editor de Zona Escrava

20.2.2.4. Adicionando uma Zona Master

Para adicionar uma zona master, selecione Zonas DNS, escolha o tipo de zona Master, escreva o nome da nova zona e clique em Adicionar.

20.2.2.5. Editando uma Zona Master

Para editar uma zona master, selecione Zonas DNS, escolha o tipo de zona Master, selecione a zona master na tabela e clique em Editar. A caixa de diálogo tem várias páginas: Básico (a aberta primeiro), Registros NS, Registros MX, SOA e Registros.

Editor de Zona (Registros NS)

Esta caixa de diálogo permite definir servidores de nomes alternativos nas zonas especificadas. Verifique se o nome do seu próprio servidor está incluído na lista. Para adicionar um registro, digite o nome dele em Servidor de Nome para Adicionar e, em seguida, confirme com Adicionar. Consulte a Figura 20.6, “Servidor DNS: Editor de Zona (Registros NS)”.

Figura 20.6. Servidor DNS: Editor de Zona (Registros NS)

Servidor DNS: Editor de Zona (Registros NS)
Editor de Zona (Registros MX)

Para adicionar á lista existente um servidor de correio eletrônico para a zona atual, digite o endereço correspondente e o valor de prioridade. Depois disso, confirme a seleção em Adicionar. Consulte a Figura 20.7, “Servidor DNS: Editor de Zona (Registros MX)”.

Figura 20.7. Servidor DNS: Editor de Zona (Registros MX)

Servidor DNS: Editor de Zona (Registros MX)
Editor de Zona (SOA)

Esta página permite criar registros de SOA (start of authority). Para obter uma explicação sobre opções específicas, consulte o Exemplo 20.6, “Arquivo /var/lib/named/world.zone”.

Figura 20.8. Servidor DNS: Editor de Zona (SOA)

Servidor DNS: Editor de Zona (SOA)
Editor de Zona (Registros)

Esta caixa de diálogo gerencia a resolução de nomes. Em Chave de Registro, digite o nome de host e selecione seu tipo. A-Record representa a entrada principal. Seu valor deve ser um endereço IP. CNAME é um álias. Utilize os tipos NS e MX para obter registros detalhados ou parciais que expandam as informações fornecidas nas guias Registros NS e Registros MX. Estes três tipos resolvem um registro A existente. PTR é para zonas reversas. É o oposto de um registro A.