20.3. Iniciando o BIND do servidor de nomes

Em um sistema SUSE Linux, o BIND (Berkeley Internet Name Domain - Domínio de Nomes Berkeley da Internet) do servidor de nomes vem pré-configurado, de forma que ele pode ser iniciado logo após a instalação, sem problemas. Se você já tiver uma conexão de Internet em funcionamento e digitar 127.0.0.1 como endereço do servidor de nomes para localhost, em /etc/resolv.conf, já terá uma resolução de nomes em funcionamento, sem que seja necessário conhecer o DNS do provedor. O BIND realiza a resolução de nomes por meio do servidor de nomes raiz, um processo notavelmente mais lento. Normalmente, o DNS do provedor deve ser digitado com o endereço IP no arquivo de configuração /etc/named.conf, em forwarders, para garantir uma resolução de nomes segura e eficaz. Se ele estiver funcionando até agora, o servidor de nomes será executado como um servidor de nomes apenas para cache. Somente quando você configurar as zonas dele próprio, ele se tornará um DNS adequado. Um exemplo simples disso está incluído na documentação, em /usr/share/doc/packages/bind/sample-config.

[Tip]Adaptação automática das informações do servidor de nomes

Dependendo do tipo de conexão de Internet ou de conexão de rede, as informações do servidor de nomes podem ser automaticamente adaptadas às condições atuais. Para isso, defina a variável MODIFY_NAMED_CONF_DYNAMICALLY no arquivo /etc/sysconfig/network/config como yes.

Entretanto, não configure nenhum domínio oficial antes de algum ser designado pela instituição responsável. Mesmo que você tenha seu próprio domínio e ele seja gerenciado pelo provedor, é melhor não utilizá-lo, pois o BIND não encaminharia solicitações para esse domínio. O servidor Web no provedor, por exemplo, poderia não ficar acessível para esse domínio.

Para iniciar o servidor de nomes, digite o comando rcnamed start como root. Se “done” for exibido à direita, em verde, e com o mesmo nome do processo do servidor de nomes, esse servidor terá sido iniciado com êxito. Teste o servidor de nomes imediatamente no sistema local com os programas host ou dig, que devem retornar localhost como servidor padrão, com o endereço 127.0.0.1. Se esse não é o caso, o arquivo /etc/resolv.conf provavelmente contém uma entrada de servidor de nomes incorreta ou não existe. No primeiro teste, digite host 127.0.0.1, o que sempre funciona. Se receber uma mensagem de erro, use rcnamed status para verificar se o servidor está sendo realmente executado. Se o servidor de nomes não for iniciado ou agir de forma inesperada, você poderá encontrar a causa no arquivo de registro /var/log/messages.

Para usar o servidor de nomes do provedor ou um servidor de nomes que já esteja em execução na rede como encaminhador, digite o endereço IP ou os endereços correspondentes na seção options, em forwarders. Os endereços incluídos no Exemplo 20.1, “Opções de encaminhamento no named.conf” são apenas exemplos. Ajuste essas entradas de acordo com sua própria configuração.

Exemplo 20.1. Opções de encaminhamento no named.conf

options { 
        directory "/var/lib/named";
        forwarders { 10.11.12.13; 10.11.12.14; };
        listen-on { 127.0.0.1; 192.168.0.99; };
        allow-query { 127/8; 192.168.0/24; };
        notify no;
        };

A entrada options é seguida de entradas para a zona, localhost e 0.0.127.in-addr.arpa. A entrada type hint em “.” deve estar sempre presente. Os arquivos correspondentes não precisam ser modificados e devem funcionar como estão. Verifique também se cada entrada está fechada com um “;” e se as chaves estão nos locais corretos. Depois de mudar o arquivo de configuração /etc/named.conf ou os arquivos de zona, solicite ao BIND que os releia com o comando rcnamed reload. Faça o mesmo interrompendo e reiniciando o servidor de nomes com rcnamed restart. Pare o servidor a qualquer momento digitando rcnamed stop.