18.4. Configurando uma conexão de rede com o YaST

Há muitos tipos de redes suportadas no Linux. A maioria delas usa nomes de dispositivos diferentes e os arquivos de configuração se espalham por vários locais no sistema de arquivos. Para obter uma visão geral detalhada dos aspectos da configuração manual de rede, consulte a Seção 18.6, “Configurando uma conexão de rede manualmente”.

Durante a instalação, o YaST pode ser usado para configurar automaticamente todas as interfaces detectadas. Hardwares adicionais podem ser configurados em qualquer momento após sua instalação no sistema. As seções a seguir descrevem a configuração de rede para todos os tipos de conexões de rede suportadas pelo SUSE Linux.

18.4.1. Configurando a placa de rede com o YaST

Depois de iniciar o módulo, o YaST exibe uma caixa de diálogo da configuração geral da rede. Escolha se usará o YaST ou o NetworkManager para gerenciar todos os seus dispositivos de rede. Para usar o NetworkManager, marque Controlado por Usuário com o NetworkManager. Encontre informações detalhadas sobre o NetworkManager na Seção 18.5, “Gerenciando conexões de rede com o NetworkManager”. Para configurar sua rede na forma tradicional com o YaST, marque Método Tradicional com ifup.

A parte superior da configuração tradicional mostra uma lista com todas as placas de rede disponíveis para configuração. Qualquer placa devidamente detectada é listada com seu nome. É possível configurar dispositivos não detectados usando Adicionar, conforme descrito em Seção 18.4.1.1, “Configuração manual de uma placa de rede não detectada”. Configure uma nova placa de rede ou mude uma configuração existente.

18.4.1.1. Configuração manual de uma placa de rede não detectada

A configuração de uma placa de rede não detectada inclui os seguintes itens:

Configuração de rede

Configure o tipo de dispositivo da interface a partir das opções disponíveis e do nome de configuração. As informações sobre as convenções de nomeação para nomes de configuração estão disponíveis na página de manual do getcfg(8).

Módulo de Kernel

Nome de Configuração de Hardware especifica o nome do arquivo /etc/sysconfig/hardware/hwcfg-* que contém as configurações de hardware da sua placa de rede. Também contém o nome do módulo de kernel adequado, assim como as opções necessárias para inicializar o hardware. Normalmente, o YaST sugere nomes úteis para os hardwares PCMCIA e USB. Para outros hardwares, o hwcfg-static-0 costuma funcionar somente se a placa estiver configurada com o nome de configuração 0.

Se a placa de rede for um dispositivo PCMCIA ou USB, ative as respectivas caixas de seleção e saia dessa caixa de diálogo com Próximo. Caso contrário, selecione o modelo da placa de rede em Selecionar da Lista. O YaST selecionará automaticamente o módulo de kernel adequado para a placa. Clique em Avançar para sair dessa caixa de diálogo.

Figura 18.3. Configuração da placa de rede

Configuração da placa de rede

18.4.1.2. Configurando o endereço de rede

Configure o tipo de dispositivo da interface e o nome da configuração. Selecione o tipo de dispositivo entre os fornecidos. Especifique o nome da configuração de acordo com suas necessidades. Normalmente, as configurações padrão são úteis e podem ser aceitas. As informações sobre as convenções de nomeação para nomes de configuração estão disponíveis na página de manual do getcfg(8).

Se tiver selecionado Wireless como tipo de dispositivo da interface, configure o modo operacional, o nome da rede (ESSID) e a criptografia na caixa de diálogo seguinte, Configuração de Placa de Rede Wireless. Clique em OK para concluir a configuração da placa. Uma descrição detalhada da configuração de placas WLAN é apresentada na Seção 34.1.3, “Configuração com o YaST”. Para todos os outros tipos de interface, prossiga com a configuração de endereço de rede:

Configuração Automática de Endereço (via DHCP)

Se sua rede incluir um servidor DHCP, você poderá configurar o endereço de rede com segurança de forma automática. A opção também deverá ser usada se você estiver usando uma linha DSL sem IP estático designado pelo provedor de serviços da Internet. Se decidir usar o DHCP, configure os detalhes depois de selecionar Opções do Cliente DHCP. Especifique se o servidor DHCP deve sempre atender a solicitações de broadcast e permitir o uso por qualquer identificador. Por padrão, os servidores DHCP usam o endereço de hardware da placa para identificar uma interface. Se você tiver uma configuração de host virtual, em que hosts diferentes se comunicam através da mesma interface, um identificador será necessário para distingui-los.

Configuração de endereço estático

Se você possui um endereço estático, habilite essa opção. Depois, digite o endereço e a máscara de sub-rede para sua rede. A máscara de sub-rede predefinida deve corresponder aos requisitos de uma rede doméstica típica.

Saia dessa caixa de diálogo, selecionando Próximo ou continue a configurar o nome de host, servidor de nomes e detalhes de roteamento (consulte as seções em Servidor DNS (↑Inicialização) e em Roteamento (↑Inicialização)).

Avançado permite especificar configurações mais complexas. Em Configurações Detalhadas, use Controlado pelo Usuário para delegar o controle sobre a placa de rede desde o administrador (root) até o usuário normal. Em operações móveis, isso permite ao usuário adaptar a mudança de conexões de rede de uma forma mais flexível, pois ele pode controlar a ativação ou desativação da interface. A MTU (Maximum Transmission Unit - Unidade de Transmissão Máxima) e o tipo de Ativação do Dispositivo também podem ser configurados nessa caixa de diálogo.

18.4.2. Modem

No Centro de Controle do YaST, acesse a configuração do modem em Dispositivos de Rede. Se o modem não tiver sido detectado automaticamente, abra a caixa de diálogo e faça uma configuração manual. Na caixa de diálogo aberta, digite a interface à qual o modem está conectado em Modem.

Figura 18.4. Configuração do modem

Configuração do modem

Se você estiver usando um PBX, talvez precise digitar um prefixo de discagem. Normalmente, é um zero. Consulte as instruções que acompanham o PBX para descobrir. Selecione também se usará a discagem por tom ou pulso, se o alto-falante estará ligado e se o modem aguardará até detectar um tom de discagem. A última opção não deve ser habilitada se o modem estiver conectado a um intercâmbio.

Em Detalhes, configure a taxa de transmissão e as strings de inicialização do modem. Somente mude essas configurações se seu modem não tiver sido detectado automaticamente ou se ele exigir configurações especiais para o funcionamento da transmissão de dados. Esse é basicamente o caso dos adaptadores do terminal ISDN. Saia dessa caixa de diálogo clicando em OK. Para delegar controle sobre o modem para um usuário normal, sem permissões de root, ative Controlado pelo Usuário. Dessa forma, um usuário sem permissões de administrador poderá ativar ou desativar uma interface. Em Dial Prefix Expressão Regular, especifique uma expressão regular. O Prefixo de Discagem no KInternet, que pode ser modificado por um usuário normal, precisa corresponder a essa expressão regular. Se esse campo for deixado vazio, o usuário não poderá configurar um Prefixo de Discagem diferente sem as permissões de administrador.

Na caixa de diálogo a seguir, selecione o ISP (Internet Service Provider - Provedor de Serviços da Internet). Para escolher a partir de uma lista de ISPs predefinida operacional em seu país, selecione País. Ou então, clique em Novo para abrir uma caixa de diálogo em que você fornecerá os dados do seu ISP. Isso inclui um nome para a conexão de discagem e o ISP, assim como o login e a senha fornecidos pelo seu ISP. Habilite Sempre Solicitar Senha para que a senha seja solicitada sempre que você se conectar.

Na última caixa de diálogo, especifique as opções de conexão adicionais:

Discagem sob Demanda

Se você habilitar a discagem sob demanda, configure, pelo menos, um servidor de nomes.

Modificar DNS quando conectado

Essa opção é habilitada por padrão, com o efeito de que o endereço do servidor de nomes é atualizado sempre que você se conectar à Internet.

Receber DNS automaticamente

Se o provedor não transmitir seu servidor de nomes de domínio após a conexão, desabilite essa opção e digite os dados do DNS manualmente.

Modo Estúpido

Essa opção é habilitada por padrão. Com ela, prompts de entrada enviados pelo servidor do ISP são ignorados para que não interfiram no processo de conexão.

Interface Externa do Firewall e Reiniciar Firewall

A seleção dessas opções habilita o SUSEfirewall2, que protege contra ataques externos enquanto você está conectado à Internet.

Tempo Ocioso (em segundos)

Com essa opção, especifique um período de inatividade da rede depois do qual o modem se desconectará automaticamente.

Detalhes IP

Essa opção abre a caixa de diálogo de configuração de endereço. Se o ISP não designar um endereço IP dinâmico ao host, desabilite Endereço IP Dinâmico e, depois, digite o endereço IP local do host e o endereço IP remoto. Peça essa informação ao ISP. Habilite Rota Padrão e feche a caixa de diálogo, selecionando OK.

Selecionando Próximo, você retorna à caixa de diálogo original, que exibirá um resumo da configuração do modem. Feche essa caixa de diálogo com Concluir.

18.4.3. ISDN

Use esse módulo para configurar uma ou várias placas ISDN para o seu sistema. Se o YaST não tiver detectado a placa ISDN, selecione-a manualmente. É possível haver várias Interfaces, mas diversos ISPs podem ser configurados para uma única interface. Nas caixas de diálogo subseqüentes, configure as opções de ISDN necessárias para o funcionamento adequado da placa.

Figura 18.5. Configuração ISDN

Configuração ISDN

Na caixa de diálogo a seguir, mostrada na Figura 18.5, “Configuração ISDN”, selecione o protocolo a ser usado. O padrão é Euro-ISDN (EDSS1), mas para intercâmbios mais antigos ou maiores, selecione 1TR6. Se você estiver nos E.U.A., selecione NI1. Selecione seu país no campo relevante. O código de país correspondente aparecerá no campo próximo a ele. Por fim, forneça seu Código de Área e o Prefixo de Discagem, se necessário.

Modo de Início define como a interface do ISDN deve ser iniciada: Em Tempo de Boot inicializa o driver do ISDN sempre que o sistema for inicializado. Manualmente exige que você carregue o driver do ISDN como root com o comando rcisdn start. Em Hotplug, usado para dispositivos PCMCIA ou USB, carrega o driver depois que o dispositivo é conectado. Ao concluir essas configurações, selecione OK.

Na caixa de diálogo a seguir, especifique o tipo de interface para a placa ISDN e adicione ISPs a uma interface existente. As interfaces podem ser do tipo SyncPPP ou RawIP, mas a maioria dos ISPs opera no modo SyncPPP, descrito abaixo.

Figura 18.6. Configuração da interface ISDN

Configuração da interface ISDN

O número a ser digitado para Meu Número Telefônico dependerá da sua configuração específica:

Placa ISDN conectada diretamente à saída do fone

Uma linha ISDN padrão fornece três números telefônicos (chamados MSNs ou multiple subscriber numbers). Se o assinante pediu mais números, poderá ter até 10. Um desses MSNs precisa ser digitado aqui, mas sem o código de área. Se você digitar o número errado, o operador de fone retornará automaticamente ao primeiro MSN designado à sua linha ISDN.

Placa ISDN conectada a um PBX

Novamente, a configuração poderá variar de acordo com o equipamento instalado:

  1. PBX menores, criados para fins domésticos, normalmente usam o protocolo Euro-ISDN (EDSS1) para chamadas internas. Esses intercâmbios possuem um barramento S0 interno e usam números internos para o equipamento conectado a eles.

    Use um dos números internos como o seu MSN. Você deveria usar, pelo menos, um dos MSNs de intercâmbio habilitados para discagem direta para fora. Se não funcionar, tente um único zero. Para obter mais informações, consulte a documentação que acompanha o intercâmbio do fone.

  2. Intercâmbios de fone maiores criados para negócios normalmente usam o protocolo 1TR6 para chamadas internas. Seus MSNs são chamados EAZ e, geralmente, correspondem ao número de discagem direta. Para a configuração no Linux, deverá ser suficiente digitar o último dígito de EAZ. Como última opção, tente cada um dos dígitos de 1 a 9.

Para que a conexão seja encerrada pouco antes de terminar a próxima unidade de carga, habilite ChargeHUP. Entretanto, lembre-se de que talvez não funcione com todos os ISPs. Você também pode habilitar o agrupamento de canais (multilink PPP) selecionando a opção correspondente. Por fim, você pode habilitar o SuSEfirewall2 para o link selecionando Interface Externa do Firewall e Reiniciar Firewall. Para que o usuário normal sem permissões de administrador possa ativar ou desativar a interface, selecione a opção Controlado pelo Usuário.

Detalhes abre uma caixa de diálogo em que se implementa esquemas de conexão mais complexos, pouco relevantes para usuários domésticos. Saia da caixa de diálogo Detalhes selecionando OK.

Na caixa de diálogo seguinte, configure endereços IP. Se o provedor não tiver fornecido um IP estático, selecione Endereço IP Dinâmico. Caso contrário, use os campos fornecidos para digitar o endereço IP local e o remoto do seu host, de acordo com as especificações do ISP. Se a interface for a rota padrão para a Internet, selecione Rota Padrão. Cada host só pode ter uma interface configurada como a rota padrão. Saia dessa caixa de diálogo selecionando Próximo.

A caixa de diálogo a seguir permite que você defina seu país e selecione um ISP. Os ISPs incluídos na lista são apenas provedores do tipo chamada-por-chamada. Se seu ISP não estiver na lista, selecione Novo. A caixa de diálogo Parâmetros do Provedor será aberta para que você digite todos os detalhes do seu ISP. Ao digitar o número telefônico, não inclua espaços vazios nem vírgulas entre os dígitos. Por fim, digite seu login e senha, conforme fornecido pelo ISP. Ao terminar, selecione Próximo.

Para usar Discagem sob Demanda em uma estação de trabalho independente, especifique também o servidor de nomes (servidor DNS). A maioria dos ISPs suporta DNS dinâmico, o que significa que o endereço IP de um servidor de nomes é enviado pelo ISP toda vez que você se conecta. Entretanto, para uma única estação de trabalho, é preciso fornecer um endereço marcador, como 192.168.22.99. Se o ISP não suportar um DNS dinâmico, especifique os endereços IP do servidor de nomes do ISP. Se desejar, especifique um tempo de espera para a conexão — o período de inatividade da rede (em segundos) depois do qual a conexão deve encerrar automaticamente. Confirme as configurações com Próximo. O YaST exibe um resumo das interfaces configuradas. Para ativar todas essas configurações, selecione Concluir.

18.4.4. Modem a cabo

Em alguns países, como a Áustria e os E.U.A., é bastante comum acessar a Internet pela rede de TV a cabo. O assinante de TV a cabo normalmente recebe um modem, que é conectado à saída do cabo da TV em uma ponta e à placa de rede do computador na outra (usando um cabo de par trançado 10Base-TG). O modem a cabo então fornece uma conexão dedicada à Internet com um endereço IP fixo.

Dependendo das instruções fornecidas pelo ISP, ao configurar a placa de rede, selecione Configuração Automática de Endereço (via DHCP) ou Configuração de Endereço Estático. A maioria dos provedores usa atualmente o DHCP. Um endereço IP estático freqüentemente vem como parte de uma conta comercial especial.

18.4.5. DSL

Para configurar o dispositivo DSL, selecione o módulo DSL na seção Dispositivos de Rede do YaST. O módulo YaST consiste em várias caixas de diálogo nas quais configura-se os parâmetros de links DSL com base em um dos seguintes protocolos:

  • PPPoE (PPP sobre Ethernet)

  • PPPoATM (PPP sobre ATM)

  • CAPI para ADSL (Placas Fritz)

  • PPTP (Point-to-Point Tunneling Protocol) — Áustria

A configuração de uma conexão DSL baseada no PPPoE ou no PPTP exige que a placa de rede correspondente já esteja configurada de forma correta. Se isso ainda não foi feito, primeiro configure a placa, selecionando Configurar Placas de Rede (consulte a Seção 18.4.1, “Configurando a placa de rede com o YaST”). No caso de um link DSL, os endereços podem ser designados automaticamente, mas não via DHCP, e é por isso que você não deve habilitar a opção Configuração Automática de Endereço (via DHCP). Em vez disso, digite um endereço estático simulado para a interface, como 192.168.22.1. Em Máscara de Sub-rede, digite 255.255.255.0. Se estiver configurando uma estação de trabalho independente, deixe a opção Gateway Padrão vazia.

[Tip]Dica

Os valores em Endereço IP e Máscara de Sub-rede são apenas marcadores. Eles são necessários apenas para inicializar a placa de rede e não representam o link DSL.

Figura 18.7. Configuração DSL

Configuração DSL

Para iniciar a configuração DSL (consulte a Figura 18.7, “Configuração DSL”), primeiro selecione o modo PPP e a placa ethernet à qual o modem DSL está conectado (normalmente, é a eth0). Então, use a opção Ativação do Dispositivo, para especificar se o link DSL deve ser estabelecido durante o processo de inicialização. Clique em Controlado pelo Usuário, para autorizar o usuário normal sem permissões de root para ativar ou desativar a interface com o KInternet. A caixa de diálogo também permite que você selecione seu país e escolha um ISP entre os que nele operam. Os detalhes de quaisquer caixas de diálogo subseqüentes da configuração DSL dependem das opções configuradas até agora. É por essa razão que eles são apenas rapidamente mencionados nos parágrafos a seguir. Para obter detalhes sobre as opções disponíveis, leia a ajuda detalhada disponível nas caixas de diálogo.

Para usar Discagem sob Demanda em uma estação de trabalho independente, especifique também o servidor de nomes (servidor DNS). A maioria dos ISPs suporta DNS dinâmico — o endereço IP de um servidor de nomes é enviado pelo ISP toda vez que você se conecta. Entretanto, para uma única estação de trabalho, é preciso fornecer um endereço marcador, como 192.168.22.99. Se o ISP não suportar um DNS dinâmico, especifique o endereço IP do servidor de nomes fornecido pelo ISP.

Tempo Ocioso (em segundos) define um período de inatividade da rede depois do qual a conexão é encerrada automaticamente. Um valor de tempo de espera razoável fica entre 60 e 300 segundos. Se a opção Discagem sob Demanda estiver desabilitada, talvez seja útil configurar o tempo de espera como zero para evitar um desligamento automático.

A configuração do T-DSL é muito parecida com a do DSL. Basta selecionar T-Online como seu provedor e o YaST abrirá a caixa de diálogo de configuração do T-DSL. Nessa caixa de diálogo, forneça algumas informações adicionais necessárias para o T-DSL — o ID da linha, o número do T-Online, o código de usuário e sua senha. Tudo isso deve estar incluído nas informações que você recebeu após se inscrever no T-DSL.